11 razões científicas pelas quais eu não acredito no amor à primeira vista

Acho que “amor à primeira vista” é um conceito ridículo. Como você poderia amar uma pessoa sem nem mesmo saber o nome dela? Se você é um romântico incurável que quer continuar acreditando que isso pode acontecer com você, deixe-me estourar sua bolha com um pouco de ciência.



A atração é uma tendência predeterminada.

De acordo com A ciência do casamento da TIME , todo mundo que você encontra deixa uma impressão subconsciente em você. Com o tempo, isso ajuda a determinar se alguém é bom ou mau simplesmente olhando para ele. Para ajudá-lo a fazer isso rapidamente, seu cérebro reúne padrões e sinais complexos para ajudá-lo a determinar com quem ficar e de quem fugir. Tudo isso acontece em poucos segundos, sem que você tenha consciência disso. Com isso em mente, 'amor à primeira vista' é claramente mais 'preconceito à primeira vista'.

A testosterona e o estrogênio são bons trapaceiros.

Os hormônios testosterona e estrogênio são liberados se seu cérebro achar que você encontrou um parceiro adequado e eles podem destruir sua capacidade de ter bom senso. A testosterona empurra você para o sexo enquanto o estrogênio, mais notavelmente, te força a ovular . Então, basicamente, seu preconceito de repente se transforma em uma missão de procriação.

O mesmo ocorre com a dopamina, produzida durante o sexo.

A dopamina cria a felicidade pós-coito que vem à mente quando você pensa em sexo. Também encoraja sentimentos de carinho e uma conexão com alguém. Mais notavelmente, no entanto, ele dispara uma cadeia complexa de reações que fazem você querer voltar para mais. Quanto mais você volta a fazer sexo com aquele parceiro, mais profunda se torna sua conexão.



A serotonina deixa você obcecado pelo seu S.O.

É praticamente uma distração hormonal que o impede de pensar em qualquer coisa (ou alguém) além da sua pessoa especial. Isso acontece muito cedo nos estágios da paixão. Esse hormônio dá vontade de dormir, comer e respirar a outra pessoa e torna difícil para vocês dois se despedirem.

A feniletilamina, ou PEA, faz seu parceiro parecer melhor do que é.

É um impulsionador do humor, entre dezenas de outras coisas. PEA é a razão pela qual tudo parece, cheira, sente e tem um gosto melhor quando você está se apaixonando. O mais interessante é que ele produz mais dopamina e serotonina do que você já tinha, o que o leva a um ciclo hormonal complexo quando você começa a se apaixonar. É também uma das principais razões pelas quais você não consegue ver as falhas em seu parceiro no início. Não é porque eles não estão lá, é porque você está alimentado com hormônios suficientes para fazer seu cérebro pensar que está na coca.