Uma nova tatuagem para diabéticos muda de cor quando o açúcar no sangue sobe ou desce

O diabetes pode ser uma condição extremamente perigosa, quer você tenha o tipo I ou o tipo II. Embora ambas as variedades apresentem seus próprios desafios e complicações potenciais, uma coisa que têm em comum é a importância de monitorar os níveis de açúcar no sangue o tempo todo. Agora, há uma tatuagem que muda de cor sempre que os níveis de açúcar no sangue aumentam ou diminuem.



Continue lendo para descobrir mais sobre o projeto e também assista ao vídeo criado pelos pesquisadores em apoio ao seu projeto de tatuagem, que é fascinante e promissor mesmo para quem não é diabético.

A tatuagem foi criada por cientistas do MIT. O projeto de pesquisa, conhecido como Abismo Dérmico , com o objetivo de descobrir se as tatuagens poderiam incorporar tecnologia a fim de tornar a pele interativa e potencialmente fornecer benefícios à saúde. Os pesquisadores do MIT Katia Vega, Xin Liu, Viirj Kan e Nick Barry e os pesquisadores da Harvard Medical School Ali Yetisen e Nan Jiang se reuniram para responder a esta pergunta.



Então, como isso funciona? De acordo com a descrição do projeto, “as tintas de tatuagem tradicionais são substituídas por biossensores cujas cores mudam em resposta às variações no fluido intersticial. Ele combina os avanços da biotecnologia com os métodos tradicionais da arte da tatuagem. ”

Os biossensores medem os elementos: níveis de pH no corpo e açúcar no sangue. Quando os níveis de pH do corpo mudam, os sensores da pele mudam entre rosa e roxo. As alterações de açúcar no sangue são notadas por 'tinta' de cor azul ou marrom. Muito legal! Sob luz ultravioleta de alta intensidade, os sensores também podem medir um segundo nível de pH, bem como sódio.